Skip to content
Dispatch

AD234: Confiança nas instituições, avaliações do declínio do desempenho do governo em Cabo Verde

Cláudio Alves Furtado and Jose Antonio Vaz Semedo 5 Sep 2018 Cabo Verde
Download (Portuguese)
Key findings
  • As classificações públicas de desempenho profissional permanecem inalteradas desde 2014 para a maioria dos principais funcionários públicos, incluindo avaliações menos brilhantes para os deputados da Assembleia Nacional (44% de aprovação), presidentes de câmara (48%) e vereadores (40%). Uma exceção é o primeiro- ministro, cuja taxa de aprovação aumentou de 58% em 2014 para 77%, ultrapassando pela primeira vez a do presidente da república (67%).
  • Grande maioria dos cidadãos afirma que o governo está a ter um desempenho “bastante mau” ou “muito mau” nas questões económicas, incluindo a criação de emprego (84%), a redução do fosso entre ricos e pobres (79%), a melhoria das condições de vida dos pobres (76%), a manutenção dos preços estáveis (70%) e a gestão da economia (59%). Em todos estes indicadores, as classificações de 2017 são piores das de 2014.
  • Grandes maiorias também dão ao governo avaliações negativas em matéria de garantir que todos têm o suficiente para comer (74%), combate à corrupção no governo (61%) e redução da criminalidade (60%).
  • Os problemas mais importantes que os Cabo-verdianos querem que o governo resolva são o desemprego (84%), a criminalidade/insegurança (32%) e a pobreza (31%).

Durante 15 anos após a independência, o regime de partido único de Cabo Verde não permitiu a avaliação dos políticos por parte dos cidadãos. O estabelecimento de um regime democrático a partir de 1991 deu origem a uma nova forma de relacionamento entre os líderes eleitos e os eleitores. As promessas eleitorais criaram grandes expectativas dos cidadãos de que o regime democrático iria resolver os problemas do país e melhor as condições de vida da população.

Após um período inicial de entusiasmo e boa vontade, as dificuldades dos líderes políticos em responder aos problemas como desemprego, insegurança e corrupção tornaram a manifestação do descontentamento público um tema recorrente entre os políticos da oposição, nos meios de comunicação e entre as organizações da sociedade civil (Furtado, 2014, 2015).

Os recentes resultados do inquérito da Afrobarómetro dão sequência a este tema, mostrando um declínio na confiança dos cidadãos nas principais instituições. A maioria dos Cabo-verdianos também está descontente com o desempenho do governo na criação de emprego, segurança alimentar, criminalidade, corrupção e outras questões. No entanto, as avaliações do desempenho do governo são mais positivas no que diz respeito à manutenção da via rodoviária e à prestação de serviços de electricidade, e a classificação de desempenho de trabalho do primeiro-ministro melhorou drasticamente, ultrapassando a do presidente.

Cláudio Furtado

Cláudio Alves Furtado is a sociologist and professor at the University of Cabo Verde.

Jose Semedo

Jose Semedo is the national investigator for Cabo Verde