Cape Verde

Subscribe to RSS - Cape Verde

Cape Verde

English

Africanos são tolerantes em relação à religião, etnia, nacionalidade e HIV, mas não em relação à homossexualidade

Ao contrário das representações comuns, os Africanos expressam elevados graus de tolerância para com pessoas de grupos étnicos diferentes, pessoas de religiões diferentes, imigrantes e pessoas portadoras de HIV/SIDA (PVVS), mostram as mais recentes conclusões do inquérito do Afrobarómetro.

Undefined

Regionalização – prioridade na agenda política nacional?

O desemprego tem sido sistematicamente considerado como o principal problema do país e atinge fortemente a camada jovem. De acordo com o novo inquérito da Afrobarometro, o desemprego continua sendo segundo os cabo-verdianos, o maior problema do país. Sendo um problema que arrasta consigo vários outros, nomeadamente, o aprofundamento da desigualdade social, a criminalidade e insegurança, etc, o seu combate implica um pacto de regime que permite a construção de soluções sustentáveis a curto, médio e longo prazo.

English

Aumenta a percepção da corrupção em Cabo Verde

Vem aumentando a proporção dos cabo-verdianos que consideram que os níveis de corrupção em Cabo Verde tem-se alastrado seja entre as instituições eleitas, seja entre as não eleitas e nenhuma está imune a esta percepção cada vez mais crítica por parte da população. De acordo com os resultados do último inquérito da Afrobarometer, cerca de metade dos inquiridos afirmam que a corrupção aumentou comparativamente ao ano de 2013, contra 13% que expressaram opinião contrária, ou seja, entendem que diminuiu.

English

10 things to know about Afrobarometer data & methodology.

1. Afrobarometer has collected data on the perceptions and attitudes of African citizens since 1999.

2. Our data are collected from nationally representative samples.

3. All respondents are randomly selected; every adult citizen has an equal chance of being selected.

4. Samples are distributed across urban/rural areas in proportion to their share of the national population.

5. We use face-to-face interviews in the language of the respondent’s choice.

Undefined

Pages